Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

#EsteOutroMundo

#EsteOutroMundo

Carta à Graciosa

Não sou de Viseu. Não nasci lá, nunca lá fui de visita, e apenas lá parei uma vez de passagem. Nunca tinha pisado solo gracioso ou, se quer, dado grande importância a mais um nome de cidade, que admito que passava total e completamente despercebido no mapa. Mas fui lá parar. Peço desculpa pela frieza de tal expressão, mas não é de todo minha intenção que passe essa sensação. Pelo contrário. Fui lá parar por obra do acaso, brincadeira do destino, vontade de alguém superior. .. mas conheci Viseu. Conheci-me em Viseu. Não que fosse esse o objetivo, não que fosse um dos passos realmente por mim previstos, mas a verdade é que não vivi em Viseu, eu vivi Viseu! E apaixonei -me. Apaixonei-me por aqueles cantos e recantos mágicos, por aquelas ruelas e vielas encantadas, entre o toque histórico e o ritual do quotidiano contemporâneo (cheio de stress, e um tanto ou quanto desintegrado daquele ambiente rebuscado, pintado num livro de História qualquer). Sim, apaixonei-me: sem querer, sem prever, sem conseguir evitar e sem perceber bem porquê, pelo quê, ou mesmo quando é que fiquei presa a essa cidade, com saudade. Vivi lá experiências únicas, inéditas, coisas que só acontecem uma vez na vida e que nos deixam a desejar por mais e coisas que se nunca se vivessem ninguém sentia falta... e, porque sim, aconteceram lá. Deixaram marca. Vivi alegrias, vigi tristezas, coisas que nunca esperei viver, coisas que nunca quis viver, coisas que dispensava viver e momentos que não trocava por nada. Vivi momentos de alegria, momentos de fraqueza , momentos de energia inesgotável, momentos de agonia, de desespero, de emoções fortes e entusiasmo brutal... Nada fora do normal, nada de especial... só coisas extraordinariamente fantásticas e inevitavelmente memoráveis. Não sei, a verdade é que Viseu encanta. Talvez eu seja suspeita e apenas uma tola apaixonada para pronunciar tais palavras, encantada por uma cidade, que me encantou não sei quando... talvez numa daquelas noites estreladas, ou naqueles momentos de união, ou no meio de qualquer troca de palavras românticas. ..ou entre os paralelos da Sé e os pingos de chuva, desta cidade-jardim. Talvez olhando-me ao espelho com o traje vestido, como parte do corpo, talvez a conhecer algumas almas perdidas como eu, naquelas ruelas viseenses e se encontraram em Viseu, talvez durante as serenatas à grande Graciosa ou com as lágrimas que caíram em certos momentos mais escuros. Talvez me tenha encantado quando a pisei pela primeira vez sem saber o que lá ia viver e me tenha viciado cada vez que lhe dizia "adeus". A verdade é que aqui estou eu, num quarto a meia-luz, relatando o ar mágico da saudade, o reflexo da nostalgia, o jeito amador com que encaro um "até já" que digo àquela cidade que me viu crescer, aprender, amar, chorar, sorrir, beijar, ser amado e...partir.

Viseu, minha saudade.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

  • Confesso.

    18 Setembro, 2023

    Deixaste-me ir. Talvez achasses que eu ficava e que esperava. Talvez achasses que sempre (...)

  • O dia depois de amanhã.

    14 Maio, 2019

    Eles acham que sabem. Eles devem pensar que basta olhar para saber. Mas eles não sabem: não (...)

  • Sem querer, querendo.

    20 Fevereiro, 2019

    Um dia descobri-te.   Não sei se sempre tinhas estado por ali e eu andava cega ou se naquele (...)

  • Gostar de ti

    15 Janeiro, 2019

    É fácil gostar de ti.  É fácil gostar do brilho que me trazes, da energia que me dás, (...)

  • E então fui...

    02 Junho, 2015

    Eu queria que o mundo parasse. Queria que o mundo te guardasse, ficasse em pausa no momento em (...)

Partilha[-me]

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D