Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

#EsteOutroMundo

#EsteOutroMundo

Quando o amor é mais forte

É nestas alturas que muita gente devia pensar duas vezes antes de dizer que os animais não percebem, não sentem, não "são".

 

A matriarca cá de casa, a quem de há uns anos para cá apelidámos carinhosamente de Velhinha, está nitidamente (e de forma triste mas inevitável -como para todos nós) a chegar ao fim de uma vida que todos cá em casa esperam que tenha sido o mais feliz que poderia ter sido... E que, bem ou mal, todos cá em casa têm a certeza de ter sido muito melhor do que a de muita gente que anda para aí. Mas a verdade é que ninguém é eterno. E digo "ninguém" , porque não a posso - nem a ela nem a nenhum animal - categorizar como "nada".

A nossa menina tem muitos anos (cerca de nove/dez, se as contas não me falham) e está connosco desde que estamos nesta morada: foi fruto da primeira ninhada que aqui nasceu algum tempo depois de nos termos mudado para cá. Nunca foi muito bonita, tirando aqueles olhos azuis-céu, mas como a aparência não importa nos animais, tivemos a felicidade de a ver ser progenitora algumas vezes e Mãe (com um grande M maiúsculo) mais vezes ainda. Podemos dizer com orgulho que todos os nossos meninos a adotaram como mãe, a respeitam e tiveram dela todo o carinho que podiam ter (inclusivamente, a nossa Velhinha não tem uma das tetinhas porque quando ficava a tomar conta de uma ninhada de gatinhos de outra menina cá de casa, os bebés chuchavam na dela).

Com a idade chegam, inevitavelmente, as doenças que o nosso corpo deixa de ter força para evitar e combater e a nossa matriarca está magra, doente e até sem força numa das patas. Come pouco, dorme muito. Continua a procurar mimo. Continua a procurar-nos como sempre procurou... Mas temos muitos animais e pouco tempo para eles todos.

 

A outra menina da foto com ar de sedutora, olho cor de alface e nada igual à Velhinha, é a Vicky, a sua filha mais nova. Tem pouco mais de um ano e foi a única sobrevivente da sua última ninhada, a quem da idade não conseguiu sequer dar de mamar. Acompanhou-a e ensinou-lhe algumas coisas, mas rapidamente a deixou viver a vida de gata jovem que outrora ela viveu. Deixou-a entregue aos outros companheiros (e cãopanheira) cá de casa, nas suas peripécias, aventuras e brincadeiras. A Velhinha deixou de ter paciência para brincadeiras e jovens. A Vicky tornou-se pré-adulta. Ligavam uma à outra como a qualquer outro animal cá de casa.

Mas, como os animais são uns seres irracionais, que não pensam e não sentem, a Vicky não larga a mãe de há uns tempos para cá: dá-lhe banho, dá-lhe mimo, acompanha-a nas sestas, ronrona ao lado dela... Dormem, literalmente, abraçadas.

Infelizmente, ninguém é eterno e em breve iremos ter de nos despedir da nossa mais velha... Mas agradeço a Deus todos os dias ter criado seres como estes e proporcionar-me momentos com eles que nos mostram o quão pequeninos e ignorantes somos quando achamos que eles são o que muita gente diz e agradeço também ter a oportunidade de captar estes momentos e de poder partilhá-los. A natureza ensina-nos muito, só temos de estar despertos para aprender e eu sou tão grata por isso!

Seja amizade, seja compaixão ou sejam os laços familiares que as unem, mas a verdade é que esta proximidade repentina entre elas têm de ter um significado.

 

Sou de evitar temas polémicos, mas há alturas em que não podemos retrair o que pensamos.

 

Resta apenas dizer que, felizmente, cada vez mais somos mais a pensar neles e a defender quem não tem não tem voz. Cada vez eles ganham mais importância... a importância que merecem.

IMG_20170911_185544.pngIMG_20170911_183642.jpg 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

  • "Amar é dar a alguém a paz que o mundo tira".

    03 Fevereiro, 2024

    Deixemo-nos de cenas : a vida e o mundo de hoje em dia são - inevitavelmente - stressantes. (...)

  • Gostar de ti

    15 Janeiro, 2019

    É fácil gostar de ti.  É fácil gostar do brilho que me trazes, da energia que me dás, (...)

  • Sob Azevinho

    10 Dezembro, 2017

    Sentia-se agora toda aquela agitação que refletia ansiedade da primeira vez. Desde de manhã (...)

  • Acontece

    29 Julho, 2015

    Era suposto ser só eu. Eu e as as minhas manias, as minhas manhas, os meus sonhos, as minhas (...)

  • [Im]perfeição

    23 Novembro, 2013

    "Foi perfeito", repetia: "perfeita a maneira como tudo aconteceu, como tudo correu", como ele (...)

Partilha[-me]

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D